FADAS E OUTROS SERES MÁGICOS

Para qualquer informação, sugestão ou encomendas, podem enviar e-mail para terradecores@gmail.com

21/04/11

Mais um tutorial... (Nº 13) feltragem com água e sabão (wetfelting)

Estas foram as fotos que fiz durante o Workshop em que participei na Bolas de Tons, no ano passado.
Aprendemos a fazer as flores de feltro (que também já postei anteriormente um outro tutorial) com estame e pé. E ainda fizemos os rolos, que se cortam posteriormente e que permitem fazer bijuteria original e ainda colocar como adereço das fadinhas...

Com a base de material antiderrapante, borrifa-se uma mecha de lã, mantendo uma das pontas seca. Junta-se o sabão de azeite e enrola-se esfregando até ficar bem feltrado, ou seja, bem firme e compacto.

Após estar o pé feito, colocam-se camadas de forma perpendicular, mas muito finas e com pouca quantidade de lã.
Devem ser colocadas 3 a 4 camadas.

Depois da cor de base, podem colocar-se outras cores para fazer o interior da flor. As mechas devem ser mesmo mto finas, retirando da mecha de lã original, mechas finas com a pontas dos dedos e com pouco comprimento. Devem ser colocadas com a mão de fora para o interior da flor, deixando a parte da mecha mais fina, para a zona exterior.

Pode ainda colocar-se uma outra cor, com tiras finas de mecha ou com mechas ainda mais finas do que as da cor anterior.
Borrifa-se com cuidado e em 'nuvem'. Coloca-se o tafetá ou tule em cima da lã borrifada e dp não se volta a mexer no tecido, se não a lã sai do sítio e torna-se muito difícil voltar a endireitar.  
Por cima do tecido, coloca-se o sabão de azeite e se verificarmos que tem pouca quantidade de água, borrifa-se mais um pouco.
Esfrega-se intensamente, abrangendo todas as zonas da flor, não esquecendo os bordos.
Quando se verificar que está quase feltrado, retira-se o tecido e continua-se a esfregar com cuidado até ficar realmente feltrado.

Depois de feltrar dos dois lados da flor, coloca-se o pé feito anteriormente, abrindo a zona da mecha que estava seca, deixando ficar o pé centrado.

Colocam-se mais umas mechas finas por cima da zona que não está feltrada, para permitir que as fibras da lã feltrem com as da flor já feita.

Repete-se o processo com o tafetá e sabão e volta-se a esfregar.

Depois de ir feltrando com os dedos envolvendo o pé e verificarmos que está agarrado o pé á flor, retiramos o tecido e esfregamos um pouco mais, envolvendo nas mãos.
Como se tratasse de lavagem manual de roupa, esfregam-se as estremidades da flor, sem receio de estragar, porque se estiver bem feltrado, não se danifica nada. Este passo vai dar um acabamento à borda das pétalas da flor.


No final deverá ficar com um aspecto idêntico a este.

Se a flor estiver bem feltrada, pode ajudar a dar a forma desejada com uma tesoura fechada ou com o cabo de uma colher de pau.
Passa-se muito bem por água limpa para retirar o sabão que ainda exista. Deve permitir-se que seque nesta posição (fechada).


Para a execuação do rolo, procede-se da mesma forma do início da flor.
Colocam-se camadas finas de mecha, de forma perpendicular. Cerca de 3 ou 4 camadas de cada cor. Parece ficar muito alto, mas depois de molhado a lã fica sem ar no interior e a água deixa ficar uma única camada fina.
Enrola-se com cuidado, tentando apertar o máximo possível. Depois de enrolar com cuidado, esfrega-se no início devagar e depois energicamente, como se fosse plasticina, para formar um tubo.
Este processo deve demorar alguns minutos, para permitir que fique bem compacto e firme.



No fim deve fica com este aspecto, quando cortado a meio, com x-acto bem afiado.
(repare-se que o tubo do lado esquerda, era o da formadora e não está bem feltrado :) a explicar não se tem tempo para feltrar)


No fim, o resultado deverá ser parecido com este... :)


Agora com o bom tempo... tentem também fazer os vossos artigos originais... :)

2 comentários:

o cantinho da monica disse...

esta flor esta espetacular parabens

Teresa disse...

Estamos em 2016 e eu continuo a visitar os seu tutoriais. Aprendo sempre. Maravilhosoa os seua trabalhos.
Teresa Marques ( quarto das fantasias.)